O Boletim - Junho/2007 - ANO XLIX - Nº 595

Baixe aqui a versão em PDF


• REFLEXÕES COM BEZERRA
• EDITORIAL
• MOMENTO DE POESIA
• LIVRO DO MÊS
• VULTO DO MÊS
• LEMBRETE FRATERNO
• NO MUNDO DO ESPERANTO
• MENSAGENS QUE MERECEM MEDITAÇÃO
• MOVIMENTO ESPÍRITUAL
• PALAVRAS DE ALAN KARDEC
• NOTÍCIAS
• ATIVIDADES DO CENTRO

  

Bezerra convida-nos à reflexão

CONVITE DO CÉU


Prepara o teu coração para a festa do céu. Prepara-o com amor, como se fosses um pastor humilde em pleno campo festivo, da natureza em flor, cercado por mansas ovelhas.
Prepara-o como se fosses um jovem a espera da noiva, uma flor a espera do orvalho, ou a terra ressequida aguardando a gota de água fresca.
Prepara o teu coração para a festa do céu.
Estende sobre o santuário íntimo de tua alma a toalha branca da paciência e ergue os clarões da fé viva para iluminá-lo.
Abre teu coração à generosa influência do Alto e recebe as inspirações de compaixão, piedade, caridade, amor para o teu semelhante.
Prepara-o no perdão sincero, como flores de imaculada beleza a irradiarem o perfume celestial.
Ergue-te cada manhã, disposto a cumprir um programa de trabalho cristão, sintetizando-o humildemente, no aproveita-mento das horas, na oferta do próprio ser, em homenagem Àquele que foi e será sempre o grande Mestre da Luz.
Não olvides que o mundo necessita de mais fé, de mais esperança e principalmente de mãos operosas para a grande tarefa do Senhor.
Não esqueças que o Mestre te confiou uma parte da sua divina seara, no pequeno recanto do teu lar, no santuário da tua profissão e nos corações que te cercam.
Vibra, pois, intensamente, em favor dos que sofrem, rogando para eles paz e luz. E tua prece será doce medicamento a atingir o alvo, levando o conforto.
Ora para que em torno de teus passos se realize a vontade soberana e serve sempre mais, para que Jesus te ilumine sempre mais.
Vem, meu irmão, não te deixes abater diante da própria dor.
Soleniza o momento celeste da hora presente, preparando-te para a festa do céu.
E com muito amor, eleva-te pela prece, pelo trabalho e pela vigilância, para que Jesus seja contigo hoje e sempre.

Fonte: PAIVA, Maria Cecília. Veleiro de Luz , 2.ed.. Rio de Janei-ro,RJ: Editora Espiritualista Ltda. p.107

Obs.: Psicofonia através de Divaldo Franco no II Congresso Espírita Brasileiro. Brasília, DF - 15 de abril de 2007.

Bezerra de Menezes

Texto completo em PAIVA, Maria Cecília. Mensagens de Luz, Paz e Amor.

voltar ao topo


EDITORIAL

Em junho de 1856 Allan Kardec recebeu do Espírito de Verda-de a confirmação a respeito de sua missão.
A partir daí, o Mestre Lionês não teve mais qualquer dúvida quanto à natureza do seu trabalho e a ele se entregou com afinco, até seu último dia de vida material. A isso chamamos missão e Kardec conseguiu cumprir a sua sem conhecer desâ-nimo.
Nós outros, seus seguidores, temos um exemplo a seguir e, também, a missão de ajudar na consolidação da doutrina redentora, procurando nossa reforma íntima, projetando exemplos sadios na estrada de nossa vida, procurando sem-pre, no amor e no perdão, as balizas do dia-a-dia.
A caridade é uma bandeira difícil de ser erguida, árdua para ser carregada e gratificante ao ser praticada.
Caridade, perdão, amor, exemplos... Esses e outros valores edificantes que o espírita aprende, são atributos de ensino na Casa Espírita, esta sim, o grande monumento da causa de Kardec.
Quando dizemos monumento, não é uma referência à majesta-de arquitetônica que nossos irmãos de outras denominações religiosas tanto admiram, monumento aqui, é a dimensão do conteúdo com que os corações e as almas se dão.
Nesse momento, o Centro Espírita Bezerra de Menezes está precisando da ajuda de todos, estamos realizando um trabalho muito grande para melhorar a nossa casa em seu aspecto material, físico.
Nossa mão-de-obra é a responsabilidade e o nosso produto é sensação do dever sendo cumprido. Estejam conosco, procu-rem saber do que precisamos e mesmo que você não possa dar uma ajuda material, não deixe de ofertar um pensamento positivo, uma oração pela nossa causa. São ajudas igualmente importantes.

voltar ao topo


MOMENTO DE POESIA

AMA SEMPRE


Guarda a missão de paz, risonha e pura,
Da luz celeste que nos ilumina.
Quanto mais treva, tanto mais divina
A derramar-se pela Terra escura.

Não te rebeles contra a desventura
E se o mal te confrange ou desatina,
Recorda a fonte humilde e cristalina,
Que estende ao lodo a bênção da ternura.

Alça a tua alma à senda do infinito.
E ampara, sem cessar, ao mundo aflito,
Por mais que a dor te fira ou desagrade.

E subirás cantando, desde agora,
Pela fé que te ajuda e te aprimora
Aos impérios do amor na Eternidade.


Auta de Souza

XAVIER, Francisco C. Excursão de Paz. Autores diversos. São Paulo: CEU, 1990. p. 61-2

voltar ao topo


LIVRO DO MÊS

Estudando o Evangelho

PERALVA, Martins. Estudando o Evangelho.
Rio de Janeiro, FEB.

O autor afirma a necessidade do estudo de O Evangelho segundo o Espiritismo, objetivando a divulgação dos ensi-nos de Jesus como imperativo nas tormentosas experiên-cias que precedem as grandes transições como ocorre atualmente na Terra. Através de 58 capítulos, afirma que o “êxito de todos os empreendimentos humanos tem por base substancial o Cristo e o seu Evangelho.”

Amigo leitor: Esta obra constitui um roteiro a quantos se interessem pela aquisição dos valores imperecíveis, leais aos propósitos evolutivos.
Leia – Medite - Divulgue

     Instruções Psicofônicas


voltar ao topo


VULTO DO ESPIRITISMO

José Martins Peralva (síntese biográfica)


Nasceu em Buquim, cidade do Sul de Sergipe, em 1º de abril de 1918. Foram seus pais Basílio Martins Peralva e Etelvina da Fonseca Peralva. Seu genitor, um dos pionei-ros do Espiritismo em terras sergipanas, era espanhol de nascimento. Martins Peralva iniciou-se no Espiritismo sob assistência e orientação diretas de seu pai, médium cura-dor, vigoroso polemista e excelente doutrinador. Acompa-nhando, desde os 6 anos de idade, os trabalhos desenvol-vidos com segurança, presenciou em sua própria casa notáveis curas realizadas por intermédio de seu genitor. Teve a infância e a adolescência enriquecidas por fatos extraordinários e pelo contato com a Doutrina, o que lhe proporcionou formação espírita essencialmente baseada em Allan Kardec.

Do ponto de vista material, sua adolescência foi extre-mamente difícil, pois perdeu o pai com apenas 13 anos. . Foi trabalhar como apontador na reconstrução do prédio do Tesouro do Estado de Sergipe, e depois como fiscal de construções, reformas e limpeza de casas. Posteriormente fez concurso público para o cargo de escriturário da Prefei-tura Municipal de Aracaju. Depois, ocupou os cargos de oficial administrativo e assistente da Procuradoria da Fa-zenda Municipal.
Em agosto de 1942, sem família em Aracaju, morando em república, casou-se com Jupira Silveira – que desen-carnaria em 15 de julho de 2003 –, com quem teve três filhos. Em 1949, indo ao Rio de Janeiro representar Sergi-pe na Festa Nacional do Livro Espírita promovida por companheiros, entre os quais Leopoldo Machado, Arthur Lins de Vasconcelos e Carlos Imbassahy, estendeu sua viagem a Minas Gerais, objetivando conhecer e abraçar Chico Xavier. Seu primeiro encontro com Chico Xavier ocorreu na noite de 13 de maio de 1949, em reunião do Centro Espírita Luiz Gonzaga, em Pedro Leopoldo, sob grande emoção espiritual. Desse encontro com Chico Xavier nasceu-lhe, espontaneamente, o desejo de transferir a residência para Belo Horizonte. O primeiro contato com o meio espírita ocorreu na Uni-ão Espírita Mineira, abraçando tarefas doutrinárias no Centro Espírita Célia Xavier durante 15 anos. Em 1964, fixou-se na União Espírita Mineira, exercendo os cargos de 1º Secretário e posteriormente os de Vice-Presidente, Secretário de O Espírita Mineiro, Diretor do Departamento de Doutrina e Divulgação e Diretor-Executivo do Conselho Federativo Espírita de Minas Gerais. Escreveu cinco obras evangélico-doutrinárias de reco-nhecido valor: Estudando a Mediunidade, Estudando o Evangelho, O Pensamento de Emmanuel, Mediunidade e Evolução, editadas pela FEB, e Mensageiros do Bem, editada pela União Espírita Mineira.

( Texto completo em www.uemmg.org.br )

voltar ao topo


LEMBRETE FRATERNO

REFLEXÕES SOBRE SER ESPÍRITA


“Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações?”
O Livro dos Espíritos - questão 909

Quando Kardec nos ensina qual deve ser o perfil do espírita, está oferecendo um modelo de conduta e espera que todos se esforcem para segui-lo.
A diferença é que o Codificador espera, pois na verda-de, a decisão é daquele que se sentir tocado pela mensa-gem e pela oportunidade. O Mestre do Espiritismo deixou claro que a doutrina não estabelece uma nova moral, ape-nas procura manter viva e presente, a moral instituída por Jesus, estimulando a fé, segundo as explicações dos espíri-tos amigos.
O entendimento, aceitação e prática das questões co-locadas por Jesus é um processo que vai se aperfeiçoando na medida em que o homem evolui interiormente, cresce espiritualmente e analisa seu papel no conjunto das coisas de Deus.
O Espiritismo, na qualidade de doutrina cristã, utiliza-se de recursos que têm a finalidade de provocar nas pessoas o senso analítico para que, através do seu arbítrio e razão, percebam a transparência dos valores estabelecidos por Jesus.
O atributo mais evidente dos postulados de Kardec é o respeito ao raciocínio e à lógica do ser humano. Ninguém é obrigado a aceitar, por exemplo, a reencarnação, mas, quando se percebe o encadeamento lógico que ela traz, quando nela ficam sintetizadas as respostas às mais intimas dúvidas, então, a adesão é livre, consciente, total.
Todo espírita conhece os mecanismos da reencarna-ção e os aceita como o elo básico do processo da evolução humana, sabe também que o ato de crer, é uma atitude muito pessoal, é o momento em que o espírito diz não a tudo o que motivou o seu atraso, a sua dor...
Então, não há o que forçar, não há o que converter pe-lo brilho da oratória ou pela pompa da cerimônia... Aceitar Jesus é um ato íntimo que revela maturidade, compreensão, entendimento, livre-arbítrio e razão.
Quem caminhar pela luz do Espiritismo o fará volunta-riamente, com plenitude, integrado em uma corrente que só procura o bem.
Deus é a nossa maior referência para o amor e Ele ja-mais nos abandona, mesmo quando achamos que estamos em caminhos que se afastam...
Às vezes, são tantas as situações que nos ferem, tan-tos os problemas que nos assaltam, tantas dores, que chegamos a pensar que fomos abandonados. Mas, na verdade, nossa angústia e nossa dor nos atrapalha a razão e não vemos que, exatamente nessas horas, o Pai está mais presente e nos estendendo a Sua mão, pois através das provas, recuperamos a nossa capacidade de amar, entender e crescer.
É claro que nenhum de nós quer provar do cálice a-margo, mas o Cristo nos legou eterno exemplo de humilda-de, quando pediu que o cálice dele fosse afastado, mas, que prevalecesse a Vontade Maior.
Assim é que o Espiritismo nos prepara para conhecer-mos a nossa realidade: Quem somos? Para onde vamos? De onde viemos? Como a reencarnação é comum a todos nós, haverá um momento em nosso histórico espiritual, em que despertaremos, não porque alguém insistiu, forçou, mas porque em nosso caminhar, os sofrimentos nos farão parar e pensar, e por vontade própria, ouvirmos as mesmas razões e argumentos de sempre, só que com outros ouvi-dos.
É o momento da verdade e só o sentimos quando a sensibilidade aflorar. A isso chamamos maturidade e este é o despertar do senso moral, quando se abrem as portas da razão, tendo inicio a etapa aonde as coisas vão se mos-trando naturalmente lógicas e cristalinas.
O Espiritismo não é o fenômeno, apenas se serve dele para expressar sua relação com Deus, quando auxilia através da mediunidade e equilibra através dos passes, quando revela a dimensão espiritual e certifica a vida após a morte.
O Espiritismo é, sem dúvida, um instrumento da Lei do Progresso, quando procura mostrar aos homens, a impor-tância da transformação moral, incentivando-os a vencerem suas más inclinações e amar os seus semelhantes.
Não tem sido outra a sua mensagem que tem em Je-sus seu modelo e inspiração.

Assaruhy Franco de Moraes

voltar ao topo


NO MUNDO DO ESPERANTO

“La paco de Jesuo estu en la koroj de
niaj karaj gefratoj."

     “(...) Quiséramos de início nos tornarmos vistos e com-preensíveis pelos homens... Quiséramos com eles entreter relações amistosas e sérias, confabulações interessantes e elucidativas, intercâmbio permanente de noticiário, por nós considerado da mais alta utilidade para todo o gênero humano, porquanto tendia a adverti-lo do perigo desco-nhecido que representava o suicídio para a sociedade terrena...
... Encontrávamo-nos, assim, em luta para a consecu-ção desse desiderato, quando nos assaltou desejo ardente de nos transportarmos para o Brasil. Sabíamos ser o país irmão campo vasto e fácil para os exercícios que trazíamos em mira....
... Iniciamos, então, luta árdua e exaustiva.
...Todos os recursos, no entanto, de que podíamos dispor, tentamos a fim de aproveitarmos médiuns brasilei-ros para o sacrossanto projeto que tínhamos em mira! Humildes, dóceis, afáveis, amorosos, sinceros no desejo de servir, encontramos vários deles que se poderiam ter tornado cireneus de nossas aflições, suavizando nosso calvário de reparações e experiências. Tudo fizemos por utilizarmos suas faculdades para os trabalhos literários com que quiséramos testemunhar a Deus nosso arrepen-dimento por infringirmos Suas Leis.
Mas, oh! A tortura do idioma!
Por que os brasileiros, Deus do Céu, descendentes nossos, nossa raça, mesmo nosso sangue, tanto se desvi-aram do nosso culto pela língua pátria?!.... E por que ao menos os homens não tratavam de se habilitar num idioma tornado universal, que a nós, Espíritos, como a eles, concedesse possibilidades de expansões brilhantes?!... O que, então, poderíamos produzir, servindo-nos de médiuns como os há em terras do Brasil! (...)”

* * * * * * * * *

“Uma só língua, uma só bandeira, um só pastor!”

Esse idioma, cuja ausência entre médiuns brasileiros me havia impossibilitado ditar obras como as desejara, contribuindo para que fosse mais penoso o trabalho de minha reabilitação, possuía um nome que se aliava ao doce refrigério que aclarava nossas mentes. Chamava-se, tal como o nosso burgo, Esperança, e lá se encontrava, junto aos demais, o majestoso edifício onde era ministrado, acompanhando-se das recomendações fraternais para que foi ideado! Conviria, assim, que o aprendêssemos, para que, ao reencarnarmos, levando-o impresso nos refolhos do Espírito, não nos descurássemos de exercitá-lo sobre a Terra. (...)”

* * * * * * * * *

Trechos extraídos do livro Memórias de um Suicida, psicografado por Yvonne Pereira, ditado pelo espírito Camilo Cândido Botelho (Camilo Castelo Banco)..

voltar ao topo


MENSAGENS QUE MERECEM MEDITAÇÃO

NÃO PERCAMOS MAIS TEMPO

Amigos

Quanto mais a rebeldia humana atinge cifras salientes, temos a sensação de que maior é a misericórdia do Criador para com o gênero humano, permitindo a todos ocasião de avaliar as tortuosidades e de tudo refazer.
(...) Quanto mais os passos da humanidade optam por roteiros contrários aos da Casa do Pai, entendemos o quanto de piedade é derramado sobre nós, através dos renovados convites e dos instantes que nos são dirigidos das Alturas.
O tempo de agora, sem embargo, chama-nos a iniciar ou a prosseguir os nossos esforços no sentido de abrir mão das posições rebeldes, das atitudes de indiferença, de modo a romper os vínculos com sofrimentos, francamente desnecessários, para seguirmos conscientes e bem dispos-tos ao nosso destino espiritual, que é a integração com as luzes estelares, tornando-nos um com Jesus Cristo, como Ele foi um com o Pai do Céu, após Seus roteiros de angéli-ca evolução.
Não nos cabe mais relegar o ensejo; não devemos mais procrastinar o dia da perene claridade, que nos aguarda nas dimensões espirituais. O tempo de ventura e de crescimen-to para Deus precisa ser muito bem administrado por nós, os milenários jornadeiros da evolução terrena, a fim de que não mais percamos essas preciosas ensanchas de conquis-ta da paz e da alegria, que a existência no mundo nos oferta.

Luiz Carlos da Veiga

(Mensagem psicografa por J. Raul Teixeira em 26.02.2006. Trans-crita da obra Para uma vida melhor na Terra,1.ed. Niterói, RJ: Editora Frater, 2006. p. 63)


voltar ao topo


MOVIMENTO ESPÍRITA

SEMINÁRIO
150 ANOS DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS

Dia: 17 de junho (domingo), das 08:30 às 13:00

Coordenação: César Reis, escritor, expositor e diretor do Lar Fabiano de Cristo/Capemi.

Promoção: Congregação Espírita Francisco de Paula (Rua Conselheiro Zenha, 31, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ). Informações: (21)2284-0395.


===========================================================

PROJETO CEIFA DE LUZ – ANO II

Tema: FAMÍLIA E EVANGELIZAÇÃO


Realização da Área de Evangelização do 12° Conse-lho Espírita de Unificação – CEU / CEERJ

PRÓXIMO ENCONTRO: 19 de agosto de 2007
HORÁRIO: 15:00 às 19:00.

==============================================

SEMINÁRIO FEB / CEERJ

DATA: 16 de junho de 2007

HORA: 9:00 às 16:00

LOCAL: Sede histórica da FEB Av. Passos 30

TEMA: DIMENSÕES DO CENTRO ESPÍRITA

COORDENAÇÃO: Sueli Caldas Shubert

==============================================

XVI CONJEVITA – 2007

Confraternização dos Jovens Espíritas de Vila Isabel, Tijuca e Maracanã
12º CEU

O JOVEM EM AÇÃO

DATA: 01/07/2007

HORÁRIO - 08:30h às 18:00h

LOCAL: Associação Espírita Cabana Antônio de Aquino - Av. Paula e Sousa, 298, Maracanã

==============================================

RÁDIO RIO DE JANEIRO - visite a página
eletrônica (www.radioriodejaneiro.am.br)
Coopere. Divulgue.

voltar ao topo


Palavras de ALLAN KARDEC


O LIVRO DOS ESPÍRITOS – CONCLUSÃO VI


“Seria formar idéia muito falsa do Espiritismo quem julgasse que ele haure suas forças na prática das manifestações materiais e que, impedindo-se tais manifestações, é possível minar-lhe as bases.
Sua força está na sua filosofia, no apelo que dirige à razão, ao bom senso. Na Antigüidade, era objeto de estudos misteriosos, que cuidadosamente se ocultavam do vulgo. Hoje, ele não tem segredos para ninguém.
Fala uma linguagem clara, sem ambigüidades. Nada há nele de místico, nada de alegorias suscetíveis de falsas interpretações.
Quer ser compreendido por todos, porque são chegados os tempos de fazer-se que os homens conheçam a verdade.
Longe de se opor à difusão da luz, ele a quer para todo o mundo. Não exige crença cega; quer que o homem saiba por que crê. Apoiando-se na razão, o Espiritismo será sempre mais forte do que os que se apóiam no nada.”


LEIAMOS KARDEC – ESTUDEMOS KARDEKC – ENTENDAMOS KARDEC
para VIVER JESUS

voltar ao topo


NOTÍCIAS DO CEBM

CONSELHO DIRETOR

Fundado em 12 de setembro de 1912 Diretores


Área Administrativa: Lydia Alba da Silva

Área Financeira: Ennio de Oliveira Tavares

Área de Assuntos Doutrinários: Lydia Alba da Silva

Área de Divulgação: Luís Henrique Fernandes de Souza

Área de Educação Espírita da Infância, Juventude e Família: Lucia Maria Alba da Silva

Área de Assistência e Promoção Social Espírita: Marcia Antonio Frota Correia

  • Fitas de áudio e vídeo para empréstimo
  • Procure um dos nossos plantonistas.

Espíritas: amai-vos e instrui-vos.”
(Espírito de Verdade)


•Leite, feijão e outros alimentos não perecí-veis (maio e junho)
•Cobertor, flanela (maio e junho)
•Roupa de cama (maio e junho)
        • NOVOS ASSOCIADOS
Para concretizarmos os novos projetos, precisamos aumentar o quadro de associa-dos cooperadores, corações generosos que se unam a nós, participando das despesas de manutenção e conservação dos prédios.
“AJUDAR É HONRA QUE NOS COMPETE.”
Contamos com você.

• PROJETO DE ADEQUAÇÃO DO AUDITÓRIO - TROCA DAS CADEIRAS
Contamos com a sua colaboração para o prosseguimento do projeto.
Informações na Secretaria.

REUNIÕES PÚBLICAS DE ESTUDOS DOUTRINÁRIOS, seguidas de passes e água magnetizada.
PROGRAMAÇÃO

 

  TERÇA-FEIRA - 15:00

Dia 05 - Expiação e arrependimento
                  LE – questões 990 a 1002 - Expositor: Welles Costa

Dia 12 - O Poder da Migalha
                  Obra: ESTUDE E VIVA – cap. 20 – Expositor: Sebastião Pimenta

Dia 19 - Honrai a vosso pai e a vossa mãe. Parentela corporal e parentela espiritual
                  EV – cap. 14: 1 a 8 – Expositora: Maria Ramos Williams

Dia 26 - Duração das penas futuras
                  LE – questões 1003 a 1008 – Expositor: Regina Lucia Barbosa Rodrigues

  QUINTA – FEIRA - 19:00

Dia 07 - Casamento e celibato. Poligamia
                  LE – questões 695 a 701 - Expositora: Cybele Silva Gomes

Dia 14 - Desprendimento dos bens terrenos
                  EV – cap. 16: 14 e 15 - Expositor: Diogo Costa

Dia 21 - Caracteres da perfeição
                  EV – cap. 17: 1, 2 e 8 - Expositora: Lila Bomhoff Silveira

Dia 28 - A Transfiguração no Tabor

                  Mc, 9: 1 a 29 - Expositor: Marco Aurélio Assis

  DOMINGO - 10:00

150 ANOS DE ESPIRITISMO
Obra: Estudando o Evangelho – Autor: Martins Peralva

Dia 03 - Reencarnação e Cultura - p. 95
                  Expositor: Assaruhy Franco de Morais

Dia 10 - No esforço Evolutivo - p. 26
                  Expositor: Telma Brilhante de Albuquerque

Dia 17 - Libertação - p. 196
                  Expositor: Carlos Alberto Mendonça

Dia 24 - A Grande Esperança - p. 241
                  Expositor: Manoel Messias Macedo

--------------------------------------------

Visite a LIVRARIA e a BIBLIOTECA do Centro. Fitas de áudio e vídeo para empréstimo. Procure um dos nossos plantonistas. “Espíritas: amai-vos e instrui-vos.” (Espírito de Verdade)

• Visite o nosso site: www.bezerramenezes.org.br. Assim, poderá ter o Centro em seu lar durante 24 horas. Apresente sugestões para que possamos melhor direcioná-lo a você. Cadastre-se para receber O BOLETIM on-line.

• O DEPARTAMENTO DE DIVULGAÇÃO dispõe, para empréstimo, de fitas de áudio e vídeo, com temas doutrinários. Possui uma biblioteca com mais de 1100 títulos à sua disposição. Procure um dos nossos plantonistas.
“Com o bom livro, caminhamos na direção do futuro e recebemos da Divina Imortalidade
a nossa gloriosa destinação de filhos da Luz.” (Emmanuel)

• As reuniões de Educação Espírita da Infância, Juventude e Família já se iniciaram, aos sábados, de 14:30 às 17:00. As inscrições estão abertas.

• Os GRUPOS DE ESTUDO, em 2007, estão em funcionamento. Prepare-se para freqüentá-los. Ainda há vagas!!! Inscreva-se.

• Consulte a programação dos estudos doutrinários. Sua presença às reuniões é aguardada com alegria.

• Prezado irmão associado: Coopere com nossa Casa mantendo em dia suas mensalidades. Delas dependem nossas tarefas assistenciais e de manutenção dos prédios.

PARTICIPE E DIVULGUE! CAMPANHAS:
   ° NOVOS ASSOCIADOS - Para concretizarmos os novos projetos, precisamos aumentar o quadro de associados cooperadores, corações generosos que se unam a nós, participando das despesas de manutenção e conser-vação dos prédios. “Ajudar é honra que nos compete.” Contamos com você.
   °Leite, feijão e outros alimentos não perecíveis.
   °Peças para enxoval dos bebês.
  ° Projeto de Adequação do Auditório - Campanha para Troca do Piso Juntos, atingimos a meta! Contamos com a sua colaboração para o prosseguimento do projeto. Informações na Secretaria.

• Visite a Área de Assistência e Promoção Social Espírita - AAPSE -  para conhecer as atividades que realiza. Informações :  às 3ª feiras - 16:00  e  5ª feira - 18:30.

voltar ao topo


 
ATIVIDADES DO CENTRO

18:50/20:15 – Reunião de Estudo e Educação da Mediunidade ( privativa)
18:30/20:00 – Reunião de Atendimento Espiritual (privativa)

...............................................................................................

13:45/15:00 – Reunião de Atendimento Espiritual (privativa)
14:30/15:00 – Diálogo Fraterno
15:00/16:30 – Reunião de Estudos Doutrinários (pública)
16:30/17:00 – Diálogo Fraterno
16:30/18:00 – Grupo de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE)

...............................................................................................

08:00/08:30 – Encontro de Oração
08:30/09:00 – Diálogo Fraterno
19:00/20:30 – Grupos de Estudo

  • Introdução à Doutrina Espírita
  • Básico da Mediunidade
  • Estudos do Evangelho

...............................................................................................

QUINTAS-FEIRAS

16:30/18:00 – Curso de Esperanto
17:30/18:15 – Evangelho no Lar
18:30/19:00 – Diálogo Fraterno
18:45/20:00 – Reunião de Atendimento Direto (privativa)
19:00/20:30 – Reunião de Estudos Doutrinários (pública)

...............................................................................................

08:00/08:30 – Encontro de Oração
08:30/09:00 – Diálogo Fraterno
18:45/20:00 – Reunião de Atendimento à Distância (privativa)

.................................................................................................

08:00/12:00 – Atividades do SAPSE (4º sábado)
15:00/17:00– Educação Espírita da Infância e da Juventude
15:00/17:00 – Educação Espírita da Família
15:00/17:00 – Grupo de Estudos Espíritas
17:30/19:30 – Grupo de Estudos Espíritas

.................................................................................................

10:00/11:30 – Reunião de Estudos Doutrinários (pú-blica)
13:45/16:30 – Caravana - Visita ao Instituto Miguel Pedro (mensal - no 3º domingo)
13:00/18:00 – Caravana - Visita ao Centro Espírita Filhos de Deus ( mensal - no 4º domingo)

Os GRUPOS DE ESTUDO em 2007 estão em andamento.
Prepare-se para freqüentá-los.
Ainda há vagas!!! Inscreva-se.

Visite a Área de Assistência e Promoção
Social Espírita para conhecer as
atividades.
Informações: às 3ª feiras - 16:00 e
5ª feiras - 18:30

voltar ao topo




Centro Espírita Bezerra de Menezes © 1912 - 2007. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Rafael Santos